Global Point of Care

Quais os diferenciais do teste rápido para o diagnóstico médico?

Que é point of care testing? Conheça os benefícios!

A saúde, no Brasil, ainda utiliza poucas tecnologias. Quando comparamos o nosso país aos de primeiro mundo, essa premissa tende a parecer ainda mais real. Vemos que é preciso lidar e superar alguns pontos para evitar dúvidas diagnósticas e, principalmente, o sofrimento do paciente. Por isso, muitos médicos têm se interessado pelos diferenciais do teste rápido.

Também conhecidos como Rapid Tests Diagnostics, RDTs, eles fazem parte do conceito de saúde 4.0 e contam com constantes investimentos tecnológicos, permitindo não só o aumento na descoberta de novas doenças, mas, também, mais precisão nos resultados. Conversamos com Dr. Adelino de Melo Freire Júnior, médico infectologista, Coordenador da Infectologia do Hospital Felício Rocho e Diretor Técnico-Científico. Ele nos apresentou, com sua experiência, a importância da boa aplicação dos testes. Confira!

Como funcionam os testes rápidos?

Os testes rápidos podem ser encontrados em várias formas e muitos funcionam a partir de equipamentos chamados Point of Care Testing (POCT). Enquanto os testes tradicionais demoram várias horas e, até dias para entregarem um diagnóstico, esse modelo permite que o resultado fique pronto em questão de minutos.

Eles utilizam fluidos biológicos do paciente e, em contato com um líquido específico, permitem a detecção de anticorpos, antígenos ou mesmo um diagnóstico molecular. A praticidade permite que o teste rápido seja realizado dentro do consultório, junto do exame físico. Assim, o médico consegue fechar um diagnóstico e o paciente sai bemencaminhado.

Em que áreas o teste rápido pode ser implementado?

Diversas áreas médicas podem se beneficiar do teste rápido, segundo o Dr. Adelino. “Na Neurologia, por exemplo, é possível fazer testes com o liquor, fluido do cérebro, de modo a identificar a existência de infecção viral ou bacteriana. A Gastroenterologia se privilegia com testes de clostridium, espécie de bactéria presente na diarreia infecciosa. A pediatria, por sua vez, se favorece ao diagnosticar doenças respiratórias”.

Quanto à utilidade dos testes no cotidiano, o médico revela que os de influenza e de clostridium estão entre os mais recorrentes para os pacientes. Os de sífilis e de hepatite C também são úteis, a depender do cenário. O de HIV ainda é amplamente usado, inclusive pelos próprios profissionais, no contexto de um acidente com material biológico.

Quais os diferenciais do teste rápido para o diagnóstico médico?

A hora do diagnóstico não aceita erros. É um momento de angústia para muitos pacientes e de decisões importantes para os profissionais da saúde.

Um diagnóstico certeiro pode evitar a proliferação de uma doença, resultando em movimentos muito sérios que dizem respeito a toda uma comunidade quando se fala de epidemias. Aqui, você verá que são vários os diferenciais do teste rápido e, segundo Dr. Adelino, os seguintes merecem destaque.

Coordenar e organizar os procedimentos hospitalares

Sabemos que muitos procedimentos e exames médicos, às vezes, são realizados sem necessidade. Isso gera custos diversos, além de diminuir a vida útil de equipamentos e aumentar inflação médica. Somado a isso, o movimento de pessoas dentro de hospitais e clínicas contribui para a desorganização dentro desses ambientes.

Por isso, um dos diferenciais do teste rápido, para Dr. Adelino, é a otimização nos atendimentos e procedimentos. “O diagnóstico rápido direciona o raciocínio clínico e permite manejar melhor o fluxo de pacientes". Tudo isso, em um ambiente hospitalar, é de grande relevância. "Podemos saber se direcionamos a um tratamento especial ou à internação, por exemplo”. detalha o médico.

Ter uma resposta ágil na análise dos sintomas

O fato de poder dar uma resposta rápida ao paciente sobre seu estado e o tempo de tratamento também é importante. “Além de ajudar no manejo de um caso em que é preciso uma intervenção rápida, como nos diagnósticos de HIV, amigdalite por streptococcus ou vírus sincicial respiratório, entrar com o tratamento ágil e adequado facilita a recuperação”, comenta Dr. Adelino.

"Para uma criança que chega com dificuldade de respiração e sintomas de gripe, por exemplo, descobrir o mais breve possível a causa dessas manifestações pode ser primordial para salvaguardá-la, principalmente em época de pandemia", alerta o médico.

Mesmo na hipótese de um resultado negativo, o diagnóstico se torna um alívio para ambos os lados. Família e paciente não precisam ficar angustiados por dias e o médico pode ter a confiança nas escolhas que faz sobre o caso.

Evitar o uso inadequado de antibióticos

Além disso, essa é uma forma de evitar o excesso de antibióticos. Uma questão de suma importância para o futuro da humanidade! “Como infectologista, sinto ser isso uma responsabilidade da classe. Acredito muito nos testes rápidos como ferramentas para manejar isso, já que ao saber o diagnóstico, entramos com o antibiótico adequado ou o evitamos, quando for o caso, principalmente em doenças nas quais existem uma sobreposição de sintomas”, informa Dr. Adelino.

Aplicar uma medicina mais personalizada

No modelo tradicional, o tratamento dado ao paciente é universal, sem considerar características individuais. Os testes rápidos permitem colocar em prática a medicina de precisão, que valoriza aspectos como genética e características biológicas para o procedimento. Podemos dizer, então, que a tecnologia contribui para personalizar e humanizar cada intervenção.

Facilitar o acesso à Medicina

No Brasil, a oferta dos principais serviços de Medicina se concentra nos grandes centros econômicos. Assim, Dr. Adelino lembra que não podemos deixar de olhar para as localizações remotas, nas quais o acesso à saúde não é fácil. “Em locais sem muita estrutura, os testes rápidos também fazem a diferença. Além de auxiliar na detecção de doenças infecciosas, também contribuem para ajudarmos em outras condições, como no diagnóstico de uma gestação”.

Enfim, são diversos os diferenciais do teste rápido. Investir na tecnologia é uma forma de otimizar serviços, aumentar a eficiência nos processos e contribuir para o avanço do país, na saúde. Além disso, a agilidade e a confiança no diagnóstico aumentam a qualidade de vida e o bem-estar da população.

Achou interessante as informações trazidas pelo artigo? Caso tenha ficado com dúvidas ou precise de esclarecimentos sobre nossos produtos, entre em contato!

Dr. Adelino de Melo Freire Júnior, médico infectologista, Coordenador da Infectologia do Hospital Felício Rocho e Diretor Técnico-Científico

   

False
accessibility

   

SimNão
accessibility

   

SimNão